Rio de Janeiro Teatros

1
Centro Cultural Banco do Brasil
  R. Primeiro de Março, 66 - Centro - Rio de Janeiro, RJ              
<iframe id='palyer1' title="YouTube video player" width="300" height="250" src="https://www.youtube.com/embed/hm_f3PtQ3bw" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer1'>
O Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro é um dos quatro CCBBs do país, que também existem nas capitais Brasília, São Paulo e Belo Horizonte. Os Centros são espaços multidisciplinares com programação regular (seis dias por semana), nas áreas de artes cênicas, cinema, exposição, ideias (palestras, debates, seminários etc), música e programa educativo. O CCBB oferece ao público uma programação cultural que é referência no Rio de Janeiro e no Brasil. Com projetos nas mais diversas áreas, o Centro tem um volume de freqüentadores comparável ao de outras grandes instituições culturais do mundo.
Nos vários campos da arte, a programação procura oferecer obras que vão do clássico ao experimental, do erudito ao popular, dos grandes mestres aos talentos iniciantes. Esses critérios de seleção permitem ao CCBB alcançar freqüentadores com os mais abrangentes níveis de interesse. Instalado no número 66 da Rua Primeiro de Março, o Centro Cultural Banco do Brasil é uma das jóias arquitetônicas da Cidade. Seus espaços, organizados e adornados com elementos neoclássicos, abrigam três teatros, sala de cinema, sala de vídeo, cinco salas de exposições, biblioteca com 140 mil títulos, museu e arquivo histórico, videoteca e salão para conferências e palestras. O freqüentador dispõe ainda de restaurante, casa de chá, bombonière e loja de produtos culturais.
2
Teatro Raimundo Magalhães Junior, Centro
  Av. Presidente Wilson, 203 - Castelo - Rio de Janeiro, RJ              
O Teatro Raimundo Magalhães Junior, patrocinado pela Petrobrás e estabelecido no prédio da Academia Brasileira de Letras é um espaço de médio porte, aconchegante e confortável. É uma justa homenagem ao imortal cearense, jornalista, biógrafo e teatrólogo, eleito em 1956 para a cadeira nº 34 na sucessão de D. Aquino Corrêa. O Espaço apresenta além de peças teatrais, espetáculos de MPB muito concorridos.
3
Caixa Cultural
  Av. República do Chile, 230 - Centro - Rio de Janeiro, RJ              
A CAIXA mantém um diálogo permanente com as nossas raízes culturais.
O Espaço foi criado em 1987 e é composto pelo Teatro Nelson Rodrigues, considerado um dos melhores palcos do país para teatro e dança, Grande Galeria de Arte, Minigaleria para exposições temporárias, e também pelo bistrô temático ”Camarote Café”.Consulte o site e tenha acesso a programação diária do espaço cultural.
4
Centro Cultural Justiça Federal
  Av. Rio Branco, 241 - Centro - Rio de Janeiro, RJ              
O antigo prédio do Supremo Tribunal Federal foi reaberto no dia 4 de abril de 2001 como Centro Cultural Justiça Federal. O processo de restauração respeitou as características históricas da construção, conforme orientação do IPHAN. O patrocínio foi da Caixa Econômica Federal e a coordenação do restauro esteve a cargo do Instituto Herbert Levy, com apoio do Tribunal Regional Federal da 2ª Região. A obra dotou o edifício de uma vasta e moderna infra-estrutura predial em termos de refrigeração, instalações elétricas, telefonia, sistema hidráulico etc. Atualmente, o CCJF dispõe de 14 amplas salas de exposições, teatro, biblioteca, lojinha e cafeteria. Há ainda uma sala destinada à instalação de um cinema.
5
Teatro Café Pequeno, Zona Sul
  Avenida Ataulfo de Paiva 269 - Leblon - Rio de Janeiro, RJ              
Na década de 50 ficou consagrado como Teatro de Bolso Aurimar Rocha (o antigo proprietário, Aurimar Rocha, foi um importante diretor de teatro de revista da época). Grandes nomes da Revista, como Carlos Machado e Virgínia Lane, passaram por lá.
Em 1994, a Prefeitura do Rio comprou o teatro em leilão e o reformou. Hoje acolhe sobretudo novos autores e diretores e ainda espetáculos experimentais.
6
Fundição Progresso, Centro
  Rua dos Arcos s/nº - Lapa - Rio de Janeiro, RJ              
Ao lado do Circo Voador, uma antiga e desativada fundição de fogões e cofres estava sendo demolida. O ato de destruir um prédio tão lindo, antigo, inteiro e grande, era demais para os integrantes do Circo Voador, um grupo que valorizava a cultura brasileira de todas as épocas. As marretas soavam sovando a bela fachada da Fundição Progresso.
7
Centro Cultural Suassuna, Zona Oeste
  Av. das Américas, 2603 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro, RJ              
O Centro Cultural Suassuna está localizado na Barra da Tijuca. No complexo do CCS são realizados eventos culturais e empresariais, tais como: teatro adulto e infantil, espetáculos de dança, shows, exposições, filmes, congressos, palestras, além de um calendário constante de cursos, wokshops e oficinas. O CCS tem como proposta trazer para adultos e crianças as novidades culturais, o que é aplaudido pela crítica e o que é sucesso entre o público do Rio de Janeiro e do Brasil.
O complexo abriga 2 (dois) teatros com capacidade para 280 pessoas cada um e galeria de arte.
8
Centro Cultural Solar de Botafogo, Zona Sul
  Rua General Polidoro, 180 - Botafogo - Rio de Janeiro, RJ              
Assinado por dois dos maiores especialistas em arquitetura cênica do país, o paulista Serroni e o carioca José Dias, o projeto arquitetônico do Centro Cultural Solar de Botafogo preservou o aspecto histórico da construção, através de um trabalho de restauração da fachada original, e promoveu uma total reestruturação do seu espaço interno, com direito à anexação da área externa traseira, onde foi erguido o prédio teatral, edificação construída em três níveis, disponde de 180 lugares divididos entre platéia, platéia superior e camarote, com acesso por modenos elevadores, perfeita refrigeração seguindo todas as normas de segurança.
Com 800 m2 de área construída, além do teatro, o Solar de Botafogo abriga um segundo espaço cênico, sala para ensaios e leituras, galeria de arte, café concerto com cyber lounge – EFFE Café, auditório para projeção de vídeos e filmes de arte.
9
Casa de Arte e Cultura Julieta de Serpa, Zona Sul
  Praia do Flamengo, 340 - Flamengo - Rio de Janeiro, RJ              
Um palacete em estilo Luis XVI que nasceu de uma historia de amor entre Demócrito e Maria José - Jovens filhos de importantes famílias de comerciantes do Rio de Janeiro no início do século passado. Apaixonado, Demócrito decidiu construir uma casa para presentear a sua tão amada esposa.
Depois de um ano e meio de restauração, a casa está aberta ao público com muita elegância e requinte. Mas é bom ressaltar que muito pouco foi modificado do original. O primeiro nome, Julieta, é uma homenagem de Serpa a sua falecida mãe. Mais que um centro para a promoção da cultura, a Casa se propõe também a promover cursos, palestras, leilões, vernissages e até os antigos saraus musicais entram na programação, com o objetivo de reunir as diversas gerações em torno da boa música. Além da extensa programação, a Casa de Cultura Julieta e Serpa oferece suas instalações para almoços e jantares empresariais, casamentos, festas, lançamentos de livros e convenções. Fonte
10
Vivo Rio, Zona Sul
  Av. Infante Dom Henrique, 85 - Parque do Flamengo - Rio de Janeiro, RJ              
<iframe id='palyer10' title="Vivo Rio - YouTube video player" width="250" height="190" src="https://www.youtube.com/embed/HmRrU8lNXCc" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer10'>
Uma estrutura grandiosa que mobiliza mais de 500 profissionais a cada evento para proporcionar espetáculos inesquecíveis desde a chegada à Casa até o encerramento e a saída em segurança.
Através da VIVO, a maior prestadora de serviços de telecomunicações do Hemisfério Sul, com mais de 30 milhões de clientes em todo o Brasil, toda essa experiência desembarca no Santos Dumont trazendo VivoRio, uma Casa de espetáculos que nasce no local mais privilegiado do País com arquitetura consagrada de Affonso Eduardo Reidy.
11
Teatro Cândido Mendes, Zona Sul
  Rua Joana Angélica, 63 - Ipanema - Rio de Janeiro, RJ              
12
Sala Baden Powell, Zona Sul
  Avenida Nossa Senhora de Copacabana, 360 - Copacabana - Rio de Janeiro, RJ              
Localizada no coração de Copacabana, a Sala Baden Powell surgida com a reforma do antigo Cine Ricamar e assim batizada em homenagem ao grande violonista, falecido em 2001, tornou realidade o antigo projeto da Prefeitura de contar com um espaço nobre para ampliar ainda mais sua atuação na área cultural. A sala, projetada inicialmente como um local para a música, abriga hoje também importantes montagens do teatro musical brasileiro. Em respeito à população do bairro e às suas necessidades, a Terceira Idade recebe atenção especial. Lotação : 500 pessoas Fonte
13
Teatro Maison de France, Centro
  Av. Presidente Antônio Carlos, 58 - Castelo - Rio de Janeiro, RJ              
Estréia 10 de Janeiro: A Arte da Comédia - Para começar o ano rindo... e pensando. Ricardo Blat e Thelmo Fernandes fazem uma defesa leve, divertida e apaixonada do teatro, no inédito “A Arte da Comédia”, de Eduardo de Filippo
No dia 10 de janeiro de 2013, o Maison de France será palco para A Arte da Comédia, um dos mais importantes textos do ator, diretor e dramaturgo italiano, Eduardo de Filippo. No espetáculo Ricardo Blat, Thelmo Fernandes e grande elenco mostram o quanto as artes cênicas fazem parte do dia a dia de todos, além de questionarem a relação entre autoridades e artistas. Como bem define o diretor Sergio Módena, “A Arte da Comédia é antes de tudo uma celebração ao teatro e ao ofício do ator. Na peça, o autor, através de uma linguagem popular e, por muitas vezes irônica, demonstra o extremo poder da arte em nossas vidas. Em sua concepção, o teatro pode ser uma grande brincadeira, pode ser político, revolucionário, mas sempre vital à nossa sociedade.” Apesar de um clássico, o texto será encenado no Rio de Janeiro pela primeira vez. Desde sua inauguração, ao inicio dos anos 50, o Teatro Maison de France foi palco dos principais acontecimentos teatrais cariocas e marcou para sempre a vida cultural da cidade.
Em junho de 1985, infelizmente, o teatro fechou suas portas, depois da temporada da peça “A Amante Inglesa” com Paulo Autran e Tônia Carreiro. Esse fechamento foi motivado por razões de segurança, particularmente pelas normas anti-incêndio que estavam obsoletas.
Inaugurado no dia 1 de fevereiro de 2002 pelo Ministro Francês da Francofonia e da Cooperação, o Teatro Maison de France passou a oferecer uma programação variada, com espetáculos de teatro, dança, música, concertos, sessões de cinema, seminários etc...
O teatro também está disponível para empresas que desejam alugar o espaço para reuniões corporativas e seminários profissionais. Por este fim, ele foi dotado de equipamentos de som e luz de última geração.
Depois dessa brilhante reinauguração, o Teatro Maison de France pode se orgulhar de ter acolido espétaculos de prestigios com todos os grandes nomes da dança (Ana Botafogo), da canção (Bibi Ferreira), da opéra ( Barbara Hendricks) e claro do teatro ( Irene Ravache, Marcos Caruso, Natalia Timberg, Pedro Paulo Rangel, Camilla Pitanga ....)
14
Teatro João Caetano
  Praça Tiradentes s/nº - Centro - Rio de Janeiro, RJ              
<iframe id='palyer14' title="Teatro João Caetano - YouTube video player" width="260" height="190" src="https://www.youtube.com/embed/QZbucXQemlw" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer14'>
O mais carioca dos teatros do Rio de Janeiro foi inaugurado em 12 de outubro de 1813, por D. João VI. Seu palco é o mais antigo do estado. Sua versatilidade para encenar gêneros de espetáculos dos mais variadas – óperas, tragédias, concertos, comédias, shows musicais -, o tornam um dos mais conhecidos e respeitados espaços cênicos do país.
Em seu palco atuaram, respectivamente, em 25 de junho de 1885 e em 6 de janeiro de 1886, duas grandes atrizes Eleonora Duse e Sarah Bernhard.
Durante décadas, o Teatro João Caetano confirmou sua vocação para projetos populares, a exemplo do Seis & Meia. Sob o comando do produtor cultural Albino Pinheiro (1934-1999), a programação foi responsável pelo lançamento de diversos ídolos da música brasileira.
15
Teatro dos Quatro, Zona Sul
  Shopping da Gávea - Gávea - Rio de Janeiro, RJ              
Firmando-se como um teatro de produção, tornou comercialmente viável um repertório que muitos achavam incompatível com o sucesso de uma casa de espetáculos. Mas em meio a isso, foi responsável pelo lançamento de autores ainda desconhecidos no Brasil, e acolhendo apresentações de outras manifestações artísticas que não o teatro, com o sentido de um verdadeiro centro cultural.
Com uma extensa lista de prêmios, suas produções, durante anos, foram reconhecidas e acolhidas por suas excepcionais qualidades. Alem disso o teatro tem hospedado muitos espetáculos de sucesso na cena nacional, sendo até hoje, na opinião dos próprios artistas, um dos teatros preferidos pelas condições que proporciona ao público e às produções.
16
Teatro dos Grandes Atores, Zona Oeste
  Avenida das Américas, 3555, loja 116/117 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro , RJ              
O Teatro dos Grandes Atores, foi inaugurado em 1995, e é formado por duas salas, a Azul e a Vermelha, cada uma com 396 lugares. A sala Azul teve como primeiro espetáculo Apareceu a Margarida, estrelado por Marília Pêra. A sala vermelha iniciou sua programação com A Era do Rádio, dirigida e encenada por Sérgio Britto.
Em 1998, foi inaugurado o Teatro das Artes, situado no Shopping da Gávea. Sua estréia ocorreu com o texto "Arte", de Yasmina Reza, com elenco formado por Pedro Paulo Rangel, Paulo Goulart e Paulo Gorgulho. Sua estrutura comporta 457 lugares.
17
Teatro Gláucio Gill, Zona Sul
  Praça Cardeal Arco Verde s/n - Copacabana - Rio de Janeiro, RJ              
A partir da adaptação de um auditório da Escola Municipal Dom Aquino Corrêa, feita por um grupo que deixou o Tablado (Fábio Sabag, Germano Filho e Cláudio Correa e Castro), o Gláucio Gill foi inaugurado com nome de Teatro da Praça.
A homenagem ao ator Gláucio Gill ocorreu durante o governo Carlos Lacerda.
18
Teatro Mário Lago, Zona Oeste
  Rua Jaime Redondo, 2 - Vila Kennedy - Rio de Janeiro, RJ              
Um galpão da CEHAB-RJ deu lugar às artes. A mobilização da comunidade local garantiu a permanência do imóvel, sua transformação em teatro e seu funcionamento. A partir de 19 de julho de 1990, o espaço passou a ser administrado pela Funarj.
Seu patrono teve uma vida marcada pela atuação política em favor de sua categoria. Mário Lago nasceu no Rio de Janeiro, em 26 de novembro de 1911. Aos 15 anos teve seu primeiro poema publicado na imprensa carioca. Formado em Direito, praticamente não exerceu a profissão, preferindo escrever textos para o teatro de revista.
Nos anos 40, se tornou um dos mais renomados galãs do teatro de comédia brasileiro. Faleceu em 30 de maio de 2002. Em 26 de dezembro de 2006, o Governo do Estado o homenageou substituindo o antigo nome do teatro de Vila Kennedy, Faria Lima, pelo nome do artista.
19
Teatro Rival Petrobras, Centro
  Rua Alvaro Álvim 33/37 - Cinelãndia - Rio de Janeiro, RJ              
<iframe id='palyer19' title="Teatro Rival Petrobras - YouTube video player" width="250" height="190" src="https://www.youtube.com/embed/NBQ1JtPEuPc" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer19'>
O Teatro Rival Petrobras reabre depois de um período de uma completa e moderna reforma arquitetônica. O nosso sonho tornou-se possível graças, mais uma vez, a Petrobras, nossa parceira de longa data. O teatro hoje tornou-se um dos mais aconchegantes e sofisticados espaços culturais do Rio de Janeiro. O projeto arquitetônico foi idealizado pelo aclamado Luiz Marinho e conta também com a iluminação sofisticada e gabaritada de Peter Gasper.
E se não bastasse, outras mudanças estão presentes.
Contamos com um moderno sistema de som de última geração, além da ampliação dos toilettes em pontos estratégicos e entradas especiais para deficientes físicos e idosos.
A bilheteria também passou por grandes mudanças tecnológicas, visando maior comodidade e conforto.
20
Circo Voador
  Rua dos Arcos s/nº - Lapa - Centro - Rio de Janeiro, RJ              
<iframe id='palyer20' title="Circo Voador - YouTube video player" width="260" height="190" src="https://www.youtube.com/embed/jgDT-hZwAVg" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer20'>
Nesses três anos de intensa atividade, o Circo Voador consolidou um raro pacto de credibilidade com o público carioca. Mesmo durante o período de inatividade, esses laços permaneceram estreitos e a marca manteve-se presente na mídia por conta das diversas manifestações de apoio da sociedade ao espaço. A associação com o Circo Voador mais do que garantir visibilidade, agrega valores intrínsecos.
21
Espaço Cultural Sérgio Porto, Zona Sul
  Rua Humaitá, 163 - Humaitá - Rio de Janeiro, RJ              
Sem compromisso com o mercado, o Espaço Cultural Sérgio Porto, entidade integrante da rede Teatros do Rio tem por objetivo divulgar o que há de mais contemporâneo na área cultural.
22
Teatro Ipanema, Zona Sul
  Rua Prudente de Morais, 824 - Ipanema - Rio de Janeiro, RJ
             
Em 1968, depois de muitas dificuldades financeiras e adiamentos, foi inaugurado o TEATRO IPANEMA. São mais de três décadas de paixão pelo acontecimento cênico, o compromisso com a inteligência, a inquietação intelectual, a sensibilidade à flor da pele, o culto da beleza, a coragem de ousar, a determinação de ir até o fim no caminho traçado. Rubens Corrêa e Ivan de Albuquerque criaram um espaço que definiria um estilo totalmente pessoal de linguagem cênica, delirante, onírico, místico, ritualístico, de uma desenfreada beleza estética. Auxiliados por Leyla Ribeiro, presença humana decisiva, transformaram o TEATRO IPANEMA num templo cultural dos anos 70 e 80, responsável por alguns dos maiores sucessos teatrais que o Rio já conheceu. http://www.teatroipanema.com.br
23
Teatro Maria Clara Machado Planetário, Zona Sul
  Padre Leonel Franca, 240 - Gávea - Rio de Janeiro, RJ              
O teatro foi reinaugurado, com o nome de Teatro Planetário, em janeiro de 1996, com o espetáculo "Amores" de Domingos de Oliveira.Em 2001 o teatro passou a se chamar Teatro Maria Clara Machado em homenagem a esta importante personalidade do teatro brasileiro.
Maria Clara Machado - A segunda de cinco irmãs, a teatróloga Maria Clara Machado cresceu em uma ampla casa no bairro de Ipanema no Rio, em meios a figuras como Pagu, Oswald de Andrade e Di Cavalcanti, amigos de seu pai, e o escritor Aníbal Machado. Ela sempre viveu contradições familiares, o pai era comunista e as filhas educadas em colégios de freiras. Aos 19 anos de idade, Maria Clara decidiu morar em Paris. Voltou apaixonada pelo teatro e com várias idéias de textos na cabeça. Logo montou, com amigos, o Tablado, companhia que revolucionou o teatro infantil e formou dezenas de atores e atrizes.
24
Teatro Dulcina, Centro
  Rua Alcindo Guanabara, 17/21 - Cinelândia - Rio de Janeiro, RJ              
O Teatro Dulcina faz parte da história teatral do Rio de Janeiro e é uma referência obrigatória para a análise do processo de modernização da cena carioca no século XX. Até 1952, o Dulcina era conhecido pelo nome de Teatro Regina (1935 a 1952) - uma iniciativa do Sr. Vivaldi Leite Ribeiro, responsável também pela construção do Edifício Regina - prédio de 17 andares na Rua Alcindo Guanabara, na Cinelândia.
25
Teatro Carlos Gomes
  Praça Tiradentes s/nº - Centro - Rio de Janeiro, RJ              
Sua existência envolve um pouco da própria história do teatro no Brasil. Desde 1868, havia na esquina da Rua do Espírito Santo, hoje Pedro I, com Praça Tiradentes, o elegante Hotel Richelieu, com orquestra na sala de refeições e plantado no centro de belo jardim. Seu proprietário, Mr. Richard, resolveu transformá-lo em casa de espetáculos, inaugurando em 1872 o Teatro Cassino Franco-Brésilien.
Em 1904, Pascoal Segreto comprou e rebatizou o teatro com o nome de Carlos Gomes. Em meio a sucessivos incêndios, o edifício onde ele se situa acompanhava o desenvolvimento arquitetônico da cidade, mas sempre abrigando um teatro.
Em 1963 a classe teatral movimentou-se contra a tentativa de transformar o teatro em cinema. A reação impediu o cinema, mas não o abandono do espaço, alugado para shows de MPB na década de 70. Em 88, custoso para seus donos e degradado, foi posto à venda. A Prefeitura do Rio o comprou e realizou uma grande reforma, transformando-o em 93 num dos melhores teatros da cidade. Hoje, além da sala principal, funcionam a Sala Paraíso e o Café Guarani, reservado para espetáculos musicais.
26
Teatro Arthur Azevedo, Zona Oeste
  Rua Victor Alves, 454 - Campo Grande - Rio de Janeiro, RJ              
Em 18 de agosto de 1956, na capital federal, sendo presidente da República Juscelino Kubitschek (1902-1976), era inaugurado o Teatro Arthur Azevedo, pelo embaixador Francisco Negrão de Lima (1901-1981), então prefeito do Distrito Federal. Homenagem ao jornalista e escritor que no final do século XIX, dominou o cenário teatral do país. Arthur Azevedo (1855-1908) consolidou o gênero comédia de costumes da sociedade brasileira do final da monarquia e início da república, foi também um dos responsáveis pela construção do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, inaugurado logo após sua morte em 22 de outubro de 1908.
27
Citibank Hall, Zona Oeste
  Av. Ayrton Senna, 3000 - Barra da Tijuca - Rio de Janeiro, RJ              
<iframe id='palyer27' title="Citibank Hall - YouTube video player" width="250" height="190" src="https://www.youtube.com/embed/o1uNFUtZBis" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer27'>
Inaugurado em Setembro de 1994, e localizado na Barra da Tijuca (Rio de Janeiro), o CITIBANK HALL - Rio de Janeiro está estruturado para abrigar todos os tipos de shows e eventos.
Contando com uma infra-estrutura grandiosa, a casa transforma qualquer evento em um verdadeiro espetáculo, oferecendo ao Rio um espaço à altura de sua tradição cultural.