Região Metropolitana Museus

    Museu do Açude

  Estrada do Açude, 764 - Alto da Boa Vista - Rio de Janeiro, RJ           
O Museu do Açude situa-se na cidade do Rio de Janeiro, no coração da Floresta da Tijuca, numa área de 150 mil metros quadrados e tem o propósito de relacionar o patrimônio cultural ao natural. Sua sede no estilo neocolonial, cercada pela mata atlântica é a antiga residência de verão de Raymundo Ottoni de Castro Maya (1894-1968). Apresenta coleção de azulejos, painéis franceses, holandeses, espanhóis e portugueses dos séculos XVII ao XIX. Louça do Porto, fabricada a partir do século XIX em Portugal, além de exemplares raros de escultura chinesa, indiana e porcelanas de procedências diversas. O Museu ganhou destaque por ser o cenário externo da mansão da viúva Porcina, vivida pela atriz Regina Duarte na novela Roque Santeiro.
    Instituto Ciência Hoje
  Av. Venceslau Brás, 71 casa 27 - Botafogo - Rio de Janeiro, RJ           
O Instituto Ciência Hoje (ICH) é uma organização social de interesse público sem fins lucrativos vinculada à Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC).
O site Ciência Hoje On-line é uma iniciativa pioneira de divulgação científica na internet brasileira. Além de disponibilizar parte do conteúdo das publicações do ICH, o site publica notícias exclusivas atualizadas diariamente que oferecem ao leitor uma cobertura dinâmica da atualidade científica no Brasil e no mundo.
Em 2007, foi lançado, em parceria com o Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas, o livro Física Hoje - Uma aventura pela natureza: dos átomos ao universo, que reúne 11 artigos escritos por renomados pesquisadores brasileiros e originalmente publicados na revista Ciência Hoje ao longo de 2005, em comemoração ao Ano Mundial da Física.
O ICH atua também na divulgação científica em meios audiovisuais: o Instituto promoveu a realização do programa de televisão Tome Ciência, uma série semanal que abordou de forma acessível temas de ciência e tecnologia.. Em outubro de 2004, o ICH se uniu à Rede Globo na campanha Ciência Vale a Pena.
    Museu Amsterdam Sauer
  Rua Garcia D'Ávila, 105 - Ipanema - Rio de Janeiro, RJ             
<iframe id='palyer3' src='https://www.youtube.com/embed/?listType=user_uploads&list=amsterdamsauer'></iframe id='palyer3'>
Instalado em Ipanema, o Museu Amsterdam Sauer de Pedras Preciosas e Minerais Raros é uma preciosidade no bairro mais fashion do Rio de Janeiro. Num cenário típico das regiões produtoras de gemas, pode-se observar réplicas de minas de esmeraldas, águas-marinhas e turmalinas, pedras típicas do Brasil. Estão em exibição mais de três mil pedras brutas e lapidadas - esmeraldas, rubilitas, águas-marinhas (incluindo um exemplar de 635 quilates), turmalinas, topázios imperiais... Algumas delas são destaques no Guiness Book - O Livro dos Recordes. O Museu Amsterdam Sauer faz parte do roteiro dos mais importantes pontos turístico-culturais do Rio.
    Museu do Amanhã
  Praça Mauá, 1 - Centro - Rio de Janeiro, RJ            
<iframe id='palyer4' width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/EWCwRLqwnQ8" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer4'>
O Museu do Amanhã é um museu de artes e ciências construído no Pier da Praça Mauá, no Centro do Rio de Janeiro, como âncora do projeto de revitalização urbana da Região Portuária da cidade, o Porto Maravilha. Projetado pelo arquiteto espanhol Santiago Calatrava, o Museu do Amanhã é uma iniciativa da Prefeitura do Rio, concebido e realizado em conjunto com a Fundação Roberto Marinho (Grupo Globo) e o Banco Santander como Patrocinador Master. Tem a BG Brasil como mantenedora e o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Ambiente, e do Governo Federal, por intermédio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep). Orientado pelos valores da Sustentabilidade e da Convivência, o Museu busca promover a inovação, divulgar os avanços da ciência e publicar os sinais vitais do planeta, alertando para os riscos das mudanças climáticas provocadas pela degradação ambiental.
    Museu Judaico do Rio de Janeiro
  Rua México, 90 1º andar - Centro - Rio de Janeiro, RJ            
<iframe id='palyer5' width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/YTkd3YPKDIM" title="YouTube video player" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; clipboard-write; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen></iframe id='palyer5'>
O Museu Judaico do Rio de Janeiro, fundado em 1977, com a doação de uma menorá (candelabro de sete braços, um dos principais símbolos do judaísmo), é um centro cultural dinâmico, integrado à vida da cidade com atividades estruturadas em torno do binômio preservação da memória/dinamização da cultura judaica.
    Museu Aeroespacial
  Av. Marechal Fontenelle, 2000 - Campo dos Afonsos - Rio de Janeiro, RJ           
O Museu Aeroespacial foi inaugurado em 18 de outubro de 1976. A importância dessa criação deve-se à necessidade de preservação e divulgação do material aeronáutico e documentos históricos para as futuras gerações. Situado no Campo dos Afonsos, "Berço da Aviação Militar", atualmente o Museu Aeroespacial integra o Campus da Universidade da Força Aérea – UNIFA. O Museu Aeroespacial recebe, em média, 10.000 mil visitantes por ano, com tipologia e faixa etária variadas. Desde o estudante que vem só ou em grupos escolares, até o mais aficionado pesquisador sobre o assunto, são freqüentadores assíduos do Museu, com objetivos diferentes, mas sempre com grande interesse, já que aviação desperta ao público em geral, uma grande atração.
    Museu da Maré
  Av. Guilherme Maxwel, 26 - Bonsucesso - Rio de Janeiro,              
<iframe id='palyer7' width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/Bim8aifpTHo" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer7'>
O Museu da Maré é o primeiro museu do país localizado dentro de uma favela, e foi criado pela própria comunidade, com o apoio do Ministério da Cultura, através do programa Cultura Viva. Inaugurado no dia 8 de maio de 2006. Seu acervo, em construção permanente, é formado por fotografias, documentos, objetos do cotidiano dos moradores da favela e por documentos e objetos históricos sobre a Maré, pesquisados em arquivos públicos da cidade. Sua exposição permanente é dividida em doze “tempos” não-cronológicos, onde os espaços contam a história dos moradores, imigrantes do Nordeste em sua maioria, e episódios da resistência social das comunidades.
    Centro Cultural Banco do Brasil
  R. Primeiro de Março, 66 - Centro - Rio de Janeiro, RJ             
<iframe id='palyer8' title="YouTube video player" width="300" height="250" src="https://www.youtube.com/embed/hm_f3PtQ3bw" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer8'>
O Centro Cultural do Banco do Brasil (CCBB) do Rio de Janeiro é um dos quatro CCBBs do país, que também existem nas capitais Brasília, São Paulo e Belo Horizonte. Os Centros são espaços multidisciplinares com programação regular (seis dias por semana), nas áreas de artes cênicas, cinema, exposição, ideias (palestras, debates, seminários etc), música e programa educativo. O CCBB oferece ao público uma programação cultural que é referência no Rio de Janeiro e no Brasil. Com projetos nas mais diversas áreas, o Centro tem um volume de freqüentadores comparável ao de outras grandes instituições culturais do mundo.
Nos vários campos da arte, a programação procura oferecer obras que vão do clássico ao experimental, do erudito ao popular, dos grandes mestres aos talentos iniciantes. Esses critérios de seleção permitem ao CCBB alcançar freqüentadores com os mais abrangentes níveis de interesse. Instalado no número 66 da Rua Primeiro de Março, o Centro Cultural Banco do Brasil é uma das jóias arquitetônicas da Cidade. Seus espaços, organizados e adornados com elementos neoclássicos, abrigam três teatros, sala de cinema, sala de vídeo, cinco salas de exposições, biblioteca com 140 mil títulos, museu e arquivo histórico, videoteca e salão para conferências e palestras. O freqüentador dispõe ainda de restaurante, casa de chá, bombonière e loja de produtos culturais.
    Museu da Polícia Civil
  Rua da Relação nº 40 - Centro - Rio de Janeiro, RJ           
Atual sede do Museu da Polícia Civil, funcionou como sede da Polícia da Capital desde os primeiros anos da República, fatos marcantes da vida da nação e seus personagens tiveram relação com as atividades execidas nas suas dependências, quer de natureza política, tais como agitações políticas, revoluções, hostilidade dos países do Eixo e declaração de guerra, quer de natureza social envolvendo delinqüência, costumes e religiosidade, ou de natureza econômico-financeira no que tange as grandes fraudes e sonegações.
O imóvel histórico representa um dos mais belos exemplos da linguagem eclética da Arquitetura do Rio de Janeiro. Não bastasse a sua imponência volumétrica através do vocabulário arquitetônico do mais puro gosto eclético francês, recebeu a assinatura de paternidade de um dos mais destacados arquitetos do início do século XX, Heitor de Mello, que a partir da criação de um projeto com a imagem sofisticada de belle époque da sociedade carioca, engajou-se na atitude política do então governo da Capital Federal, no sentido de modernizar, embelezar e sanear a Cidade do Rio de Janeiro.
    Museu Arqueológico de Itaipu
  Praça do Canhão, s/n - Itaipu - Niterói, RJ           
O Museu de Arqueologia de Itaipu tem como objetivo principal o desenvolvimento de um programa educativo-cultural voltado para as escolas e a comunidade local, através da divulgação de material arqueológico pré-histórico. Seu acervo é composto por objetos testemunhos dos povos que viveram na região antes de 1500 e traduzem elementos de sua cultura material. São machados de pedra, pontas de ossos, lascas de quartzo com variadas funções, polidores, peças cerâmicas e conchas provenientes dos sítios arqueológicos do litoral fluminense. Boa parte dessa coleção - 966 peças - foi doada ao Museu pelo antigo Agente Federal de Fiscalização de Pesca e arqueológico amador Hildo de Mello Ribeiro, que viveu em Itaipu por cerca de 20 anos.
    Museu Villa Lobos
  Rua Sorocaba, 200 - Botafogo - Rio de Janeiro, RJ            
<iframe id='palyer11' width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/Dqf2JPKSoP8?controls=0" title="YouTube video player" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; clipboard-write; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen></iframe id='palyer11'>
Considerado, ainda em vida, o maior compositor das Américas, Heitor Villa-Lobos compôs cerca de 1.000 obras e sua importância reside, entre outros aspectos, no fato de ter reformulado o conceito de nacionalismo musical, tornando-se seu maior expoente. Foi, também, através de Villa-Lobos que a música brasileira se fez representar em outros países, culminando por se universalizar.
    Paço Imperial
  Praça 15 de novembro, 48 - Centro - Rio de Janeiro, RJ            
<iframe id='palyer12' width="420" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/axei5HnyyP0" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer12'>
O Paço Imperial é um Centro Cultural com rica programação artística, localizado na Praça XV de Novembro, no centro histórico da cidade, no prédio considerado o mais importante dos edifícios civis coloniais do Brasil. Foi primeiro a residência dos governadores da Capitania do Rio de Janeiro e depois passou a ser a casa de despachos, sucessivamente, do Vice-Rei do Brasil, do Rei de Portugal Dom João VI e dos imperadores do Brasil. Em sua restauração, na reconstituição da fachada, optou-se pela feição colonial, adquirida particularmente no período da ocupação pela Família Real Portuguesa, mas foram preservadas marcas e formas de vários outros momentos históricos. O Paço Imperial conta com uma diversificada programação de artes plásticas, cinema, teatro, música, biblioteca, atividades educativas, seminários, serviços de lojas e restaurantes. Percorrê-lo é fazer uma releitura do tempo inscrito em seus espaços, relacionando-os com épocas e fatos ocorridos. As exposições permanentes também são um ótimo programa cultural.
    Museu do Trem
  Rua Arquias Cordeiro, 1046 - Engenho de Dentro - Rio de Janeiro, RJ           
A Casa do Patrimônio Ferroviário Brasileiro, conhecido como Museu do Trem, administrado pela REDE FERROVIÁRIA FEDERAL, foi inaugurado em fevereiro de 1984. Instalado no antigo galpão de pinturas de carros da Estrada de Ferro Pedro II. São destaques: A BARONEZA, construída na Inglaterra, foi a primeira locomotiva a trafegar no Brasil em 1854. O CARRO IMPERIAL que foi fabricado em 1886, na Bélgica, para servir ao imperador D. Pedro II; O CARRO DO REI ALBERTO, que fazia parte da composição adaptada exclusivamente para servir ao Rei da Bélgica, em 1921, por ocasião da sua visita ao Brasil e O CARRO PRESIDENCIAL que serviu a Getulio Vargas na década de 30. Visitação : Terça a Sexta feira de 10h às 12h e de 13:30h às 16h Sábados: 13h às 17h
    Museu Arquidiocesano de Arte Sacra
  Av. República do Chile, 245 sub-solo - Centro - Rio de Janeiro, RJ           
A Igreja sempre se utilizou da arte como forma de anúncio da Palavra de Deus. Durante algum tempo, por exemplo, como boa parte do povo era analfabeta, usava-se a "Bíblia dos pobres", enorme e cheia de figuras, através das quais dava-se a evangelização. Assim, com o objetivo de reunir algumas obras de inspiração divina e promover uma síntese da presença da Igreja na história da arte no Brasil, idealizou-se o Museu Arquidiocesano de Arte Sacra, o MAAS. O museu reúne, em seu acervo, escultura, pintura, mobiliário, prataria, indumentária religiosa, medalhística, somando, ao todo, mais de 4.300 peças, nem todas, ainda, em exposição. Dentre as peças expostas, destacam-se a "Inspiração de São Pedro", pintada por Pedro Américo; uma cabeça de anjo esculpida por Mestre Valentim e que pertenceu à Igreja de São Pedro dos Clérigos, igreja esta, demolida para a construção da Av. Presidente Vargas; além de toda a prataria - objetos religiosos - que pertenceu à Catedral de Lisboa e que veio para o Brasil com D. João VI. Boa parte das peças do museu são provenientes do período Barroco, período este, caracterizado pelo excesso na ornamentação e pela exuberância das formas
    Museus Castro Maya
  Museu da Chácara do Céu e Açude - Santa Teresa - Rio de Janeiro, RJ            
<iframe id='palyer15' width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/J7Xt80GKkNY?controls=0" title="YouTube video player" frameborder="0" allow="accelerometer; autoplay; clipboard-write; encrypted-media; gyroscope; picture-in-picture" allowfullscreen></iframe id='palyer15'>
Empresário bem-sucedido, Raymundo Ottoni de Castro Maya (1894-1968) soube conciliar atividades empresariais muito bem sucedidas com as de realização de projetos culturais. A sua atividade como colecionador que nos legou os registros materiais desse esforço. O apoio a valores artísticos nacionais e a busca do acesso público às suas coleções tornavam-no um tipo de mecenas moderno e urbano, comprometido com a cidade em que vivia É igualmente importante destacar a sua participação na fundação do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, em 1948, do qual foi o primeiro presidente.
    Museu Casa do Pontal
  Estrada do Pontal, 3295 - Recreio dos Bandeirantes - Rio de Janeiro, RJ           
“A Casa do Pontal é o maior e mais significativo museu de arte popular do país. O acervo é composto por 8.000 esculturas e modelagens feitas contemporaneamente por cerca de 200 artistas populares de todas as regiões brasileiras e recobre a produção feita em toda segunda metade do século XX. Segundo o International Council of Museums (ICOM), filiado à Unesco, a Casa do Pontal não é apenas um museu completo de Arte Popular Brasileira, mas um verdadeiro museu antropológico, único no país a permitir uma visão abrangente da vida e da cultura do homem brasileiro.” Aberto ao público de terça a domingo, das 9h30 às 17h. Escolas e grupos sob agendamento.
    Museu Histórico Nacional
  Praça Marechal Âncora S/N° - Centro - Rio de Janeiro, RJ            
<iframe id='palyer17' width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/sEXL9ppxUGY" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer17'>
Museu Histórico Nacional, criado em 1922, é um dos mais importantes museus do Brasil, reunindo um acervo de mais de 287.000 itens, entre os quais a maior coleção de numismática da América Latina.
O conjunto arquitetônico que abriga o Museu desenvolveu-se a partir do Forte de Santiago, na Ponta do Calabouço, um dos pontos estratégicos para a defesa da cidade do Rio de Janeiro.
Visando recuperar a arquitetura original, ampliar espaços destinados ao público, aprimorar os serviços oferecidos aos visitantes, democratizar o acesso dos mais diversos segmentos da sociedade e viabilizar uma circulação e um percurso adequados ao discurso museográfico, o conjunto arquitetônico que abriga o Museu passou, entre 2003 e 2006, por importantes obras de restauração e modernização.
    Museu de História & Artes do Estado - Ingá
  Rua Presidente Pereira, 78 - Ingá - Niterói, RJ           
Construída por volta de 1860, pelo médico José Martins Rocha, a casa é vendida ao Industrial Português José Francisco Correia - Visconde de Sande e depois Conde de Agrolongo (Títulos recebidos em Portugal).
Em 1903, o Conde retira-se para Portugal e põe a residência a leilão com todos os seus pertences, não aparecendo comprador. Pela mesma época a Capital era transferida de Petrópolis para Niterói e o Governador Nilo Peçanha resolveu adquirir o palacete para sede do governo, consumando-se a venda em 1904. Durante os 71 anos seguintes, teve o Palácio, 43 ocupantes entre governadores interinos e interventores federais.
    Solardo do Jambeiro
  Rua Presidente Domiciano, 195, São Domingos - Niterói, RJ           
Construído em 1872 por Bento Joaquim Alves Pereira, rico português residente no Rio de Janeiro, o Palacete Bartholdy ou Solar do Jambeiro é um notável exemplar da arquitetura residencial urbana burguesa, em meados do século XIX. Em meio à bela chácara arborizada, ergue-se o amplo sobrado, revestido de autênticos azulejos de padrão, típicos das construções portuguesas.
    Museu Antonio Parreira
  Rua Tiradentes, 47 - Ingá - Niterói, RJ           
Programa educativo com atendimento dirigidos a professores, estudantes e grupos em geral.
    Casa de Oliveira Vianna
  Alamenda São Boaventura, 41 - Fonseca - Niterói, RJ           
Ali viveu Francisco José de Oliveira Viana, um dos maiores nomes da sociologia nacional, nascido em 1883 e falecido em 1951. Sua biblioteca, especializada em sociologia, história, política e economia, consta de 15 mil obras que servem de material de consulta.
    Museu de Arte Contemporânea
  Mirante da Boa Viagem, s/n - Boa Viagem - Niterói, RJ            
<iframe id='palyer22' width="560" height="315" src="https://www.youtube.com/embed/PqrBfIWgXOs" frameborder="0" allowfullscreen></iframe id='palyer22'>
Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o Museu, construído no Mirante da Boa Viagem, local privilegiado que se debruça sobre as águas da Baía de Guanabara e leva o olhar do visitante até o outro lado, onde estão o Corcovado e o Pão de Açúcar. Niemeyer afirmava que ao visitar o local "imaginou o museu como qualquer coisa solta na paisagem, um pássaro branco a se lançar sobre o céu e o mar de Niterói"; o que quer dizer um supremo respeito à paisagem. Source